Loading...

Etiqueta: abril_2024

MNSR celebra um ano da reabertura da Exposição de Longa Duração

11 de Abril, 2024

O Museu Nacional Soares dos Reis (MNSR) assinala, no próximo sábado, dia 13 abril, um ano sobre a inauguração da renovada Exposição de Longa Duração e consequente reabertura plena ao público daquele que é o primeiro museu de arte do País.

 

Após uma intervenção de requalificação, que determinou o encerramento parcial do Museu Nacional Soares dos Reis durante três anos, foi inaugurada, em abril 2023, a nova Exposição de Longa Duração, a qual reúne a coleção mais importante de arte portuguesa do século XIX.

 

No total são 1133 peças que contam a história do museu e da arte, distribuídas por 27 salas.

O Museu Nacional Soares dos Reis procura proporcionar oportunidades para novas leituras e novas narrativas, valorizando sempre o património cultural que integra e honrando a história de que é herdeiro.

 

A renovada Exposição de Longa Duração permite, assim, uma visão global do Museu Nacional Soares dos Reis num percurso narrativo que se entrecruza com a sua história e a forma como as coleções foram sendo integradas, bem como com os artistas aqui representados e as suas obras.

 

Desde a reabertura, o Museu Nacional Soares dos Reis totalizou cerca de 86 mil visitantes (60% nacionais e 40% estrangeiros), promoveu oito exposições temporárias e realizou cerca de 700 atividades de mediação (visitas, oficinas, sessões comentadas, entre outras).

 

O Museu Nacional Soares dos Reis é uma instituição cultural e artística de referência, detentora de uma coleção de dimensão internacional, estando em curso uma ação estratégica que visa afirmar o MNSR como um lugar de construção de significados a partir das suas coleções, um lugar de pertença e identidade promovendo a reflexão, a criatividade e o pensamento crítico contemporâneo.

 

A aproximação do Museu à comunidade tem sido consolidada através de parcerias com entidades externas que são parte do tecido cultural e social da cidade do Porto, permitindo a realização de atividades de proximidade comunitária, de que são exemplo os programas ‘Outros Lugares’, ‘Arte & Saúde’ e ‘Vizinhos’.

 

Ao longo do último ano, o MNSR tem conseguido reunir o contributo de vários mecenas, contando com o apoio permanente do Círculo Dr. José de Figueiredo – Amigos do Museu Nacional Soares dos Reis.

‘A Magazine’ dedica nova edição a Vila Viçosa, terra natal de Pousão

10 de Abril, 2024

Numa altura em que se assinalam os 140 anos da morte do artista Henrique Pousão, a revista ‘A Magazine’ fará o lançamento da sua nova edição no próximo dia 12 abril, na Cordoaria Nacional, no âmbito da LAAF – Lisbon Art and Antiques Fair.

 

Esta nova edição dedica particular atenção a Vila Viçosa, terra natal de Henrique Pousão, e integra, entre outros, textos de autoria de António Ponte, Diretor, e de Ana Paula Machado, Gestora de Coleção de Pintura, do Museu Nacional Soares dos Reis.

 

Considerado um dos nomes maiores da pintura portuguesa da segunda metade do século XIX, Henrique Pousão frequentou a Academia Portuense de Belas-Artes e foi pensionista do Estado em França e Itália.

Na coleção do Museu Nacional Soares dos Reis, a obra de Henrique Pousão está fortemente representada com destaque para as obras “Casas Brancas de Capri”, “Senhora Vestida de Preto” e “Janelas das Persianas Azuis”, todas classificadas como tesouros nacionais.

 

A revista ‘A Magazine’ resulta de uma candidatura vencedora ao Apoio ao Empreendedorismo Criativo pelo Magallanes ICC, do Centro Magalhães para o Empreendedorismo das Indústrias Culturais e Criativas.

 

De acordo com o seu editorial, ‘A Magazine comunica as várias dimensões do património cultural, das artes performativas, visuais e populares, do artesanato, da arqueologia, do enoturismo e gastronomia, da música, da literatura, e dos valores contemporâneos, criando conhecimento e reconhecimento dos mesmos’.

António Ponte assinala três anos como Diretor do MNSR

1 de Abril, 2024

Tendo iniciado funções a 1 abril de 2021, António Ponte assinala, esta segunda-feira, o seu terceiro aniversário como Diretor do Museu Nacional Soares dos Reis (MNSR).

 

“Tem sido um mandato marcado por uma reformulação profunda da instituição, destacando-se a reabertura plena do Museu, com a inauguração da renovada Exposição de Longa Duração, ocorrida a 13 abril do ano passado”, sublinha António Ponte.

 

O Museu Nacional Soares dos Reis é uma instituição cultural e artística de referência, detentora de uma coleção de dimensão internacional, pelo que a ação do último triénio tem sido conduzida no sentido de “afirmar o MNSR como um lugar de construção de significados a partir das suas coleções, um lugar de pertença e identidade promovendo a reflexão, a criatividade e o pensamento crítico contemporâneo”.

Por outro lado, acrescenta, “tem sido promovido um intenso e qualificado programa de exposições temporárias, de renovação nos serviços de educação e um trabalho que solidifica a aproximação do Museu às comunidades exteriores”. Os programas ‘Outros Lugares’, ‘Arte & Saúde’ e ‘Vizinhos’ consolidam a visão estratégia de abertura do Museu às redes de proximidade comunitária.

 

A par destes processos, deu-se continuidade ao processo de renovação de procedimentos internos, formação e reforço da equipa, sempre visando prestar um serviço de qualidade cada vez mais consolidado aos públicos do Museu.

 

Recorde-se que o Museu Nacional Soares dos Reis terminou o ano 2023 registando um total de visitantes superior a 74.500 entradas, o que corresponde a um recorde de afluência dos últimos cinco anos.

Reformulação do MNSR é modelo de referência para museu brasileiro

19 de Março, 2024

No âmbito das Bolsas de Capacitação Ibermuseus, o Museu Nacional Soares dos Reis (MNSR) vai receber Juliane Nicolle Câmara, do Museu do Diamante, para a realização de um intercâmbio institucional.

 

O Museu do Diamante foi criado em 1954, estando localizado no centro histórico de Diamantina, em Minas Gerais, Brasil, cidade Património Cultural da Humanidade.

 

O casarão que acolhe o Museu do Diamante foi residência do padre Rolim, figura marcante no movimento histórico conhecido como Inconfidência Mineira. Atualmente, o edifício encontra-se encerrado, decorrendo uma intervenção de restauro arquitetónico e um processo de reformulação expositiva que visa rever a narrativa e apresentar um museu mais acessível, inclusivo, democrático e sustentável.

O projeto de intercâmbio a realizar com o Museu Nacional Soares dos Reis tem por objetivo compreender com maior proximidade, e de maneira comparada, o processo recente de reformulação da exposição de longa duração do MNSR, numa perspetiva que abrange as várias dimensões da sustentabilidade.

 

A partir desta experiência serão estudados os trabalhos a realizar no Museu do Diamante, nos processos de reformulação museológica, participação da comunidade, ações educativas, comunicação e gestão.

 

Nesta 5ª edição das Bolsas de Capacitação Ibermuseus, 20 projetos de profissionais de museus da Argentina, Brasil, Chile, Cuba, Espanha, México e Uruguai foram selecionados para receber o apoio do Ibermuseus na realização do programa de intercâmbio. Juliane Nicolle Câmara, do Museu do Diamante, é uma das selecionadas, tendo oportunidade de desenvolver o seu projeto no Museu Nacional Soares dos Reis.

 

Sobre o Ibermuseus

O Ibermuseus tem entre seus objetivos fomentar a sustentabilidade das instituições e processos museológicos ibero-americanos, considerando que o tema está em constante debate na agenda política global desde os anos 1970. Atualmente, esta temática é uma das tarefas prioritárias para a Organização das Nações Unidas (ONU) e seus Estados para os próximos quinze anos, período previsto para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS -2030) em cada país.

 

A ação, que responde à procura por políticas específicas para a área dos museus, é tratada a partir de uma perspetiva multidimensional (social, cultural, econômica e ambiental) e transdisciplinar, que envolve diversas áreas de conhecimento.

 

O Programa Ibermuseus é uma iniciativa de cooperação dos 22 países ibero-americanos, com vista ao fomento e à articulação de políticas públicas na área de museus. Portugal é um dos países membros deste programa, fazendo parte do grupo de 11 países que integram o respetivo Comité Intergovernamental.

×